Dança do Ventre


Dança do Ventre


A bibliografia histórica da dança do ventre é escassa, mas todos afirmam que sua origem é oriental, e terá surgido no Antigo Egito há 7.000 anos a.C. onde as mulheres dançavam para reverenciar as deusas. Também o título desta dança variou com os tempos inicialmente era “Racks El Sharqi” que significa dança do Leste. Os franceses chamam de “Danse du Ventre” e os americanos “Belly Dance” e no Brasil conhecemos como “Dança do Ventre”, ou “Dança Oriental Árabe”.

As mulheres desenvolveram os movimentos de contração, ondulação e vibração para aliviar dores menstruais e prepara-las para o trabalho de parto, também como um culto à deusa Ísis, deusa da natureza em prol da fertilidade - do ventre e da terra.

Dança do Ventre é cultural compõem o patrimônio cultural árabe, pois essa dança é transmitida de geração a geração.

Também é artística, nos dias de hoje ela pode ser coreografada ou improvisada. A bailarina quando aprende a Dança do Ventre, geralmente faz aulas, estuda, ensaia, treina o que mostra sua característica de dança artística.

A dança do ventre pode ser praticada por mulheres de todos os tipos físicos e faixas etárias. Entre os benefícios físicos destacam-se a melhora da postura, da motricidade, do raciocínio e da coordenação.

A mulher na sociedade contemporânea foi levada a desconstrução da sua identidade feminina e assim com a dança do ventre ela busca por essa volta ao bem estar considerando o corpo e a mente.

A dança do ventre é arte, é terapia... É um encontro entre o corpo e a alma, entre a dança e a magia.

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal