Ballet Clássico

Ballet Clássico


O Ballet clássico é um estilo de dança que se originou nas cortes da Itália e teve seu início em pleno Renascimento, no século XV apresentando graciosos movimentos de cabeça, braços e tronco e delicados movimentos de pernas e pés.

Na França iniciou com o Ballet "Ballet Cômico da Rainha", em 1533. A partir de então o Ballet se tornou muito popular nas cortes francesas que se tornou o cenário ideal para florescer o Ballet. O primeiro grande Maître de Ballet (mestre de dança) foi Charles-Louis-Pierre de Beauchamps que foi responsável pela criação das cinco posições básicas dos pés no balé.


O Ballet se expandiu de Paris para São Petersburgo, na Rússia. Serge Diaghilev iniciou a era do período de ballet moderno.

Neste cenário apareceram artistas como Pavlova, Nijinsky, entre outros. Foi o impulso inicial para a geração da Escola Russa de Ballet, que se espalharia pelo mundo a fora. Na década de 60 foi inaugurado o Bolshoi, até hoje celebrado em todo o mundo.

A escola Bolshoi veio para o Brasil em 2000, quando o diretor do Teatro Bolshoi Vladimir Vasiliev, escolheu a cidade de Joinville em Santa Catarina, para sediar a escola Bolshoi que é a única Escola do Bolshoi fora da Rússia.

No Brasil o primeiro espetáculo de balé clássico foi montado em 1813, no Rio de Janeiro, nos palcos do Real Teatro de São João, com a direção de Lacombe. Foi então nascendo talentos como os de Dalal Achcar, Márcia Haydée, Tatiana Leskova, Ana Botafogo, entre outros.

Os estilos mais conhecidos de ballet são o método russo, o método italiano, o método Balanchine e o método Royal Academy of Dance. O Studio Dizioli de dança oferece aos seus alunos aulas de Ballet nos métodos Russo e Royal venham conhecer os profissionais e o espaço deste núcleo de dança.

Ballet Clássico

Ballet Clássico

Ballet Clássico

Ballet Clássico


Ballet Clássico no Studio Dizioli está dividido em:


O Studio Dizioli oferece o certificado de conclusão do curso formativo de Ballet Clássico após 9 anos.
Está dividido em:
Baby Class – Crianças de 3 a 5 anos.
Pré- Ballet – Crianças de 6 e 7 anos.
Iniciante I - Crianças na faixa etária de 8 a 9 anos.
Iniciante II - Crianças na faixa etária de 10 a 11 anos.
Intermediário I – Crianças na faixa etária de 12 a 13 anos – alunas com habilidades de técnica para iniciar o estudo das pontas.
Intermediário II – Jovens de 14 a 16 anos.
Avançado I.
Avançado II.
Obs.: Não existe idade ideal para uma aluna usar sapatilha de ponta. Depende sim de força, técnica, frequência de estudo e aprovação de um professor.


BABY CLASS e PRE-BALLET


Crianças trabalham de forma lúdica e criativa. O desenvolvimento da criança é a consequência da interação do seu corpo com o ambiente em que vive. As aulas de ballet são criativas, dinâmicas e variadas utilizando recursos didáticos que possam facilitar o aprendizado como: histórias, músicas apropriadas, objetos e adereços (bolas, arcos, balões, elásticos, etc.). A aluna terá noções de consciência corporal, espaço, coordenação motora, musicalidade, criatividade, socialização.


Iniciante I e II


Nesta etapa a(o) aluna (o) terá conhecimentos do método inglês da Royal Academy e depois o estudo será apresentado no método Russo.
Trabalha o alongamento e flexibilidade.
Exercícios posturais e de alongamento.
Preparação muscular e ortopédica.
Aprendem-se direções de tronco, quadril, posições de braços e pés.
Passos na barra centro e diagonais.
Contribui com exercícios de concentração e memorização.
Desenvolvimento de hábitos de disciplina.
Melhora a postura.
Contribui para o aumento da autoestima e diminuição da timidez.
Musicalidade.


Intermediário I e II


Trabalho inicial para o uso de sapatilha de ponta.
São introduzidos elementos teóricos. O conteúdo teórico abrange conhecimentos de história da dança, ballets de repertório, principais companhias e bailarinos do mundo, nomenclatura referente à série do aluno (significado, escrita e pronúncia), anatomia voltada para dança.
As alunas (os) terão então noções da consciência corporal, espaço, tempo, dinâmica do movimento, coordenação motora, psicomotricidade, equilíbrio, memorização, musicalidade, concentração, criatividade, socialização.
Exercícios posturais e de alongamento.
Contribuir para o desenvolvimento de hábitos de disciplina e estimular o amor ao estudo desta especialidade, fazendo uso do trabalho de educação do movimento dinâmico, variado e criativo, tornando o aprendizado mais produtivo e apaixonante.


Avançado I e II


Anos de plenitude técnica, as bailarinas tem capacidade para prestar audições e ministrar aulas. Tem rápida absorção da técnica em aulas de alto nível de dificuldades. Alcançam maturidade que as fazem quere seguir o caminho maravilhoso da dança quando forem bailarinas profissionais ou professoras e coreografas. Dominam todos os passos, conhecem a nomenclatura, dinâmica e fundamentos do Ballet.
Aulas de técnica de pontas.
Aulas de Pas De Deux.
Aulas de Variação de Repertório.


Etiquetas para assistir aulas de ballet


Mulheres

1 - Seja pontual.

2 - Proibido uso de celular durante as aulas.

3 - Se a aula já começou, não importa se estejam no plié ou no adágio, aqueça-se antes de começar.

4 - Jogue fora o chiclete.

5 - Levar uma garrafinha para não precisar ficar saindo durante a aula, o que atrapalha e perde tempo.

6 - A roupa adequada para a aula de ballet facilita a movimentação e a correção do seu professor. (collant, meia, sapatilha).

7 - As sapatilhas de ballet são calçados finos e leves que permitem máxima flexibilidade para os movimentos dos pés. São equipamentos imprescindíveis para as bailarinas e podem ser de ponta ou meia ponta.

8 - Ponteiras de silicone, talco! Por quê? Para não ressecar, para não colar no seu pé quando for usar, para durar mais.
Guarde suas ponteiras em um recipiente (potinho, latinha),onde elas caibam confortavelmente, sem ficar espremidas dentro. Se o espaço for muito pequeno elas podem ficar amassadas e fica muito difícil de voltar para formato normal.
Não as deixe dentro da sua sapatilha. Parou de usar, volte para o recipiente.
Tente não lavar. Se precisar, apenas limpe com detergente neutro, sem esfregar. Use sua delicadeza bailarinística neste momento rs.
De vez em quando deixe elas respirarem, fora do recipiente e fora da sapatilha.

9 - Não sente durante a aula, isso pode ser interpretado como falta de interesse. Só podemos nos sentar com a autorização do professor, não é educado escutar as explicações sentadas, uma bailarina exemplar escuta as explicações e tenta colocá-las em prática.

10 - Não subir nem se pendurar na barra, ela é feita para nos auxiliar em alguns exercícios.

11 - Assiduidade, faltas atrapalham o desenvolvimento da bailarina.

12 - Ir ao banheiro e tomar água antes do início da aula para não sair durante os exercícios.

13 - É proibido usar joias ou relógios durante as aulas (brincos somente pequenos).

14 - Nunca faça uma aula de cabelo solto. É horrível, não é coisa de bailarina. E muito menos de rabo de cavalo. Faça um coque, e prenda a franja com tic tac (tipo grampo). Prenda bem o cabelo pra não ter preocupações extras no meio das aulas, já basta a preocupação com nosso corpo, não precisamos de nada, além disso.

Homens

1 - Seja pontual.

2 - Proibido uso de celular durante as aulas.

3 - Se a aula já começou, não importa se estejam no plié ou no adágio, aqueça-se antes de começar.

4 - Jogue fora o chiclete.

5 - Não é adequado sair da sala durante a aula. Além de perder explicações, vai atrapalhar a classe. Por isto, para manter-se saudável, tenha sempre uma garrafa de água com você.

6 - Transpiração é natural e importante transpirar durante a aula, por isto, tenha sempre uma pequena toalha na valise ou mochila. Leve para a classe em todas as aulas e ensaios. Ela ficara apoiada na barra ao seu lado. É desagradável estar sempre molhado, principalmente em atividades que exigem contato físico com os parceiros (pas de deux).

7 - Assiduidade, faltas atrapalham o desenvolvimento da bailarina.

8 - Ir ao banheiro e tomar água antes do início da aula para não sair durante os exercícios.

9 - Nunca fazer uma aula de cabelo solto. Os homens que não possuem cabelos curtos devem prendê-los ou usar faixas protetoras.

10 - A roupa adequada para a aula de ballet facilita a movimentação e a correção do seu professor.
Malha: Mais um item indispensável para os bailarinos são as malhas — aquelas calças mais justas que eles usam para se movimentar. Elas têm a mesma função que a meia-calça para as meninas: não limitam os movimentos e permitem boa visualização estética.
Macaquinho: Assim como o collant, o macaquinho permite que os professores visualizem melhor os erros de postura e realizem as correções, já que o traje fica grudado ao corpo.
Collant: Embora ele seja mais conhecido entre as mulheres, o collant masculino é uma peça super importante e quase indispensável para os bailarinos, estando disponível tanto nos modelos mais longos, aqueles que vêm até as canelas, e curtos, com cumprimento na metade da coxa.
Regata: Assim como a malha, a regata utilizada pelos bailarinos também fica grudada ao corpo, possibilitando que os movimentos sejam observados de maneira clara. Além disso, são essenciais para a correção da postura e para a leveza dos movimentos.
Suporte: Esta peça acessória, exclusiva para rapazes. É de extrema importância para a proteção dos homens, principalmente na execução de saltos. É vendida em todas as lojas que atendem o mercado.
Sapatilhas: As sapatilhas de ballet são calçados finos e leves que permitem máxima flexibilidade para os movimentos dos pés. São equipamentos imprescindíveis para os bailarinos que usam meia ponta.


Ballet Royal

Ballet Royal


A Royal Academy of Dance é a maior organização de exames e treinamento de professores de ballet clássico do mundo. O método de ballet Royal é considerado a base da formação clássica.

O objetivo da metodologia da Royal Academy é o desenvolvimento da técnica Clássica, da nomenclatura, a musicalidade e ritmos, além de oferecer uma educação de dança prática e abrangente. Desenvolve progressivamente as capacidades técnicas, musicais e artísticas da criança. Congregam coreografias de Classical Ballet, Free Movement e Character.

O Studio Dizioli oferece aulas de ballet método da Royal infantil. É trabalhada a disciplina, postura, força muscular, flexibilidade, expandindo limites, desenvolvendo a expressão artística, interpretação e musicalidade.

Os pais desejam o melhor para seus filhos e o Studio Dizioli luta para oferecer-lhes o melhor no treinamento em ballet clássico.

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal


Ballet Russo


Ballet Russo


Na Rússia há três escolas a serem consideradas : Vaganova em São Petersburgo, Estatal de Coreografia em Moscou e Escola Técnica de Perm que incentivam crianças a fazer ballet a partir de 3 anos.

O conteúdo aplicado nas aulas de ballet russo é estudado e desenvolvido a partir dos movimentos naturais utilizando simbolismo e fantasia, assim estimulando o desenvolvimento da atividade criadora e imaginação da criança.

Nas aulas de ballet russo é respeitada cada fase de seu desenvolvimento, objetivando a motivação, o estímulo pelas aulas de ballet, tendo em vista o desenvolvimento motor e respeitando o amadurecimento psicomotor de cada criança.

Materiais variados são utilizados para auxiliar o aprendizado como: histórias, músicas, objetos e adereços (bolas, arcos, balões, elásticos, etc.).

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal


Ballet Pas Deux

Ballet Pas Deux


Pas de deux (francês, "passo de dois"). É o ballet em que dois bailarinos, executam passos de balé juntos. No final do século 18 e início do século 19 um pas de deux romântico emergiu. No final do século 19, com Marius Petipa – foi-se introduzido o conceito dos grand pas de deux que é um estruturado normalmente em partes:

1-Entrée (“entrada”).
2-Adagio (“lentamente”).
3-Variações – duas - uma masculino e outra feminina - Após a conclusão do adagio, os bailarinos se separaram e cada bailarino, por sua vez, toma o centro do palco e executa uma variação (um solo).
4- Coda (“conclusão”) - um clímax musical grande.

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal


Ballet Repertório


Ballet Repertório


Ballet de repertório, em francês ballet d'action, é ballet que contém uma história dentro dele, divididas em atos, essas histórias são contadas através da dança, de música e “mis em scene”( mímicas). Foram montados e encenados durante o século XIX, e até hoje são remontados com as mesmas músicas e suas coreografias de origem.

Sempre veremos solistas em diversas partes da narrativa, ajudando a contar a história. Esses solos, sempre com a mesma base de passos e execuções (algumas vezes adaptados), se chamam variações de repertório.

Fellipe Camarotto fez essa ordem cronológica dos Ballet de Repertório. Aqui apresentamos alguns Ballets e as datas em que foram encenados:

La Fille Mal Gardée 1789.
La Sylphide 1832.
Giselle 1841.
La Esmeralda 1844.
Paquita 1846.
O Corsário 1858.
Don Quixote 1869.
Coppelia 1870.
Sylvia 1876.
O Lago dos Cisnes 1877.
O Quebra Nozes 1892.

Ballet Royal Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal


Ballet Adulto

Ballet Adulto


O Ballet Clássico é uma arte musical e uma dança de interpretação muscular. As aulas de ballet para adultos são boas para o seu corpo, bem como a sua mente. O aluno recebe aulas de técnica clássica, seus exercícios, sequencias e musicalidade.

Adultos iniciantes que buscam uma qualidade de movimento ou simplesmente querem fazer uma Atividade Física para relaxar e aliviar o stress do dia-a-dia procuram o Ballet Clássico.

Benefícios físicos: desenvolvem reflexos rápidos na execução dos exercícios, fortalecimento muscular, coordenação motora global e fina, flexibilidade, resistência, velocidade dos movimentos, equilíbrio e reeducação da postura.
Benefícios mentais: integra raciocínio, musicalidade e emoção.

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal

Ballet Royal