Grupo Dizioli


Capa Estoria

Estórias do Cotidiano

Grupo construção apresenta:


Espetáculo cultural que se caracteriza pela narrativa de versos em estilo cordel de autoria do próprio grupo.

Grupo constituído por adultos e adolescentes do Studio Dizioli ligados às artes. Trata-se de uma encenação teatral, mimetismo, música (vocal e instrumental), dança e declamação.

Uma jovem viaja do nordeste para São Paulo com um sonho de ser atriz de TV.

Narrador é um personagem chamado Serafim.


A jovem de nome Rosinha viaja em pau-de-arara e tem seu sonho desfeito pela crueldade da metrópole, entretanto mantém sua dignidade.

O final apoteótico reúne o elenco enviando mensagem de conscientização que combate a violência urbana, doméstica e sexual.

Grupo apresentou-se em diversas oportunidades: Shopping Boa Vista , E.E.prof João Evangelista Costa. Clube Atlético Indiano, Asilos entre outros.



Capa Estoria

Faces Humanas


A Humanidade mesmo inclusa já na era digital ainda expele sentimentos. Alguns desses sentimentos fazem desencadear conflitos e situações nervosas. A disputa, o estresse, a violência e o incomodo, os nossos sonhos e a dificuldade em concretizá-los, as nossas introversões e dificuldades de falar e até nosso relacionamento que por horas é tão lindo, mas por horas é doloroso. A suíte coreográfica faces humanas compõe esses sentimentos que cercam a vida humana da atualidade com o propósito de reconhecê-las para um dia talvez dominá-las em todas as situações. A suíte traz trabalhos resultantes dos estudos de dança contemporânea das aulas do Studio Dizioli, da vivência de cada bailarino e dos anseios e observações sociais que cada um enxerga na sociedade.


Os bailarinos se entendem como seres sociais viventes dessas situações tão expostas em cada coreografia, é como se cada coreografia representasse um momento de sua vida e o espetáculo se torna um meio que faz a plateia ler sua história, talvez não alcançando uma interpretação exata, mas sim uma leitura aproximada daquilo que o público acredita que seja a história do bailarino.

Ao final do espetáculo a comunidade e o público estão convidados a experimentar a dança contemporânea através das noções básicas de movimentação, eixos, consciência e reflexão corporal. Dirigida pela professora Angela Dizioli, monitorada pelos outros interpretes criadores. Através do reconhecimento da movimentação, a companhia pretende familiarizar público e arte, e tornar disponível democrático o acesso à dança, independente das condições sócio emocionais de cada expectador. A aula também é uma ode à saúde, bem estar e equilíbrio, promovendo assim um ato sadio e de cuidado mental. A criatividade será explorada como propulsor da movimentação, abrindo espaço para o participante dessa experiência possa reconhecer em si a capacidade criativa.

Apresentações: Sarau bodega do Brasil que acontece todo segundo sábado do mês na Ação educativa situado na rua general jardim. Memorial da América Latina em apresentação no pátio para público em geral. Sarau Bodega do Brasil no Centro Cultural Vergueiro Sala Adoniram Barbosa. Escola Marista na Feira de Talentos e Na festa do Sorvete. Aniversário do CEU Meninos.

Coreografias

Descontrole
Concepção coreográfica: Kairê

Cálice
Concepção coreográfica: Angela Dizioli

Nostalgia
Concepção coreográfica: Angela Dizioli

Closer
Concepção coreográfica: Eduardo Rodrigues

Descontrole
Concepção coreográfica: Kairê

Cálice
Concepção coreográfica: Angela Dizioli

Nostalgia
Concepção coreográfica: Eduardo Rodrigues

Fotos

Vídeo



TPM




Capa Estoria

Virada Cultura 2015


Grupo Adulto se apresentando em “REVELANDO SÃO PAULO”, SARAU BODEGA DO BRASIL - 11ª VIRADA CULTURAL - SÃO PAULO - SP ANHANGABAÚ - PALCO SARAU - 20/06/2015 com apresentação da cantora lírica Aliane Souza e a bailarina Angela Dizioli.

Vídeo



Confortably Numb




Vikings




Adios Ninos




Velha Infância




Autumn Morning




Breathless




Chico Buarque




la Valse